Professores da nova geração
a
TWITTER
b
FACEBOOK
x
INSTAGRAM
r
YOUTUBE

 

Professores da nova geração

19/11/2018


Professores da nova geração


Ser professor universitário e enfrentar uma sala de aula lotada nunca foi uma tarefa fácil.

Mas, atualmente, os desafios que os docentes enfrentam, diariamente, são ainda maiores.

A começar pela concorrência com as redes sociais dentro da sala de aula.

De acordo com Silvia Ramos Fleming, professora da Faculdade Cidade Verde (FCV), o uso dos smartphones é uma faca de dois gumes.

“Ao mesmo tempo que pode ser um recurso pedagógico interessante, pode ser um distrator terrível entre os estudantes. Hoje, não cabe mais proibir o uso dos aparelhos em sala, especialmente porque estamos atuando com um público adulto. O professor, então, precisa ser bastante criativo para conseguir sustentar a atenção dos estudantes durante as aulas”, conta.

Outro desafio é dar aula para estudantes-trabalhadores, que têm pouco tempo para estudar.

“É difícil exigir um volume de leitura muito grande do perfil de estudantes que temos hoje nas Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras. O universitário atual, normalmente precisa trabalhar para pagar os estudos, se manter e, muitos, sustentam suas famílias.

Isso significa que a dedicação aos estudos é dividida com a atenção ao trabalho e família.

Assim, precisamos lançar mão de outros objetos de aprendizagem, para além da leitura”, acrescenta Fleming.

Estimular o interesse pelo aprendizado também é um desafio e tanto. “Os estudantes brasileiros, de forma geral, tendem a estudar para tirar boa nota. Claro, que nem todos são assim, mas estou certa de que essa mentalidade acomete boa parte dos universitários.

Nosso desafio diário é instigar o gosto pelo aprendizado genuíno, pelo aprender, pelo prazer de saber mais”, enfatiza a professora da FCV.

A Faculdade Cidade Verde busca, por meio da Semana Pedagógica - que é realizada semestralmente -, levar temas para gerar reflexão ao corpo docente e também para capacitá-los, especialmente sobre este novo perfil de estudantes, que requer estratégias mais ativas de aprendizagem. Trata-se de um encontro entre todos os professores para promover reflexão e capacitação.

Além disso, a instituição oferece cursos de capacitação online sobre Metodologias Ativas de Aprendizagem e desconto nos cursos de pós-graduação da FCV.

Os docentes da instituição devem ser graduados, pelo menos especialistas, com preferência à contratação de Mestres e Doutores. Além disso, os professores possuem experiência de mercado, que é a marca da FCV: a preparação para o trabalho.

“Hoje existem muitos recursos pedagógicos que podem ser facilitados pela internet. O professor, para exercer o seu trabalho com excelência, deve buscar se apropriar destes recursos para ser aquilo que Rubem Alves chama de: ‘Ser um professor de espantos’. Segundo o autor, o professor deve gerar espanto nos alunos, aguçar sua curiosidade e interesse, pois as informações já estão nos livros e na internet.

Ninguém precisa de professor para ter acesso à informação. As pessoas precisam de professores, para despertar-lhes o potencial para fazer mais e melhor, transformando informação em conhecimento”, acrescenta a professora Silvia Ramos Fleming.

 

Por: Lethícia Conegero

Publicado no Caderno Educar do Jornal O Diário do Norte do Paraná


 

 

Compartilhe com seus amigos:

 

Voltar