O diploma deve somar competência
a
TWITTER
b
FACEBOOK
x
INSTAGRAM
r
YOUTUBE

 

O diploma deve somar competência

19/11/2018


O diploma deve somar competência


Se engana quem pensa que concluir o Ensino Superior e ter um diploma em mãos basta para conquistar um espaço no mercado de trabalho. A preparação começa durante o curso, e continua após a formação. O ideal é que o estudante busque, já no decorrer da graduação, desenvolver atividades junto ao mercado de trabalho que possam lhe proporcionar o experimento do conhecimento obtido em sala de aula. Ou seja, que a teoria e prática sejam trabalhadas concomitantemente. “O ensino distante do meio no qual se aplica é inócuo. A vivência, o enfrentamento das dificuldades e o esforço para superá-las são as principais ferramentas a moldar o profissional que o mercado deseja”, explica o diretor de pós-graduação da Faculdade Cidade Verde (FCV), Hamilton Luiz Favero.

“Uma pessoa que não trabalha, não aceita desafios e não deseja cumprir tarefas corporativas, no meu entender, está fora de foco em relação ao contexto, qualquer que seja. O que move as pessoas é a iniciativa alimentada pelo desejo de enfrentar os desafios da vida. Se uma pessoa não tem iniciativa e nem interesse em enfrentar desafios, certamente está como um elo perdido, circulando por aí, sem saber por onde ir, pois falta o principal. Entendimento do seu papel e da sua capacidade de interferir no meio no qual está inserido”, ressalta Favero.

Mas o que fazer quando o aluno sai da universidade e se sente despreparado para o mercado de trabalho? Ter o diploma, apenas, não basta. O aluno deve, durante o período da graduação, direcionar seus esforços no desenvolvimento de suas competências e habilidades.

Segundo Hamilton Luiz Favero, o que falta, na maioria das vezes, é proatividade para fazer da escola uma ponte para a superação de suas deficiências.

“Se um profissional sai de uma instituição de ensino, sem ter vivenciado nenhuma experiência, como também, não ter frequentado cursos paralelos, é lógico que dificilmente conseguirá emprego. Seu desempenho escolar já evidencia que elenão tem iniciativa nem determinação.

Nós também não empregaríamos um profissional com essas características. Ele ainda não se descobriu e, é preciso que tome consciência de que a história é ele quem está escrevendo e assume a condução de sua vida profissional”, acrescenta o diretor de pós-graduação da Faculdade Cidade Verde. A dica para se ter equilíbrio num mercado competitivo que, ao mesmo tempo, pede trabalho em equipe, é ter foco para direcionar os esforços naquilo que deseja. Isso porque, de acordo com Favero, todo aluno que tem iniciativa desde o início do curso, busca experiências e está em sintonia com o mercado, não tem medo - e até gosta de um mercado competitivo, porque assim terá mais desafios a vencer.

Após a conclusão do Ensino Superior, a preparação continua, e vai além do conhecimento técnico. Se um profissional quer alcançar sucesso, tanto no campo pessoal como profissional, deve ser proativo, trabalhando sempre a melhoria da comunicação, do relacionamento e do trabalho em equipe - tão necessário nos dias atuais.

Além disso, há a preocupação com a aparência, que está ligada ao marketing pessoal e que também é um bom indicador para o sucesso profissional.

De acordo com o diretor de pós-graduação da FCV, Hamilton Luiz Favero, em relação a gerações anteriores, não ocorreram muitas mudanças no que diz respeito à apresentação e busca por emprego. O foco sempre foi e continua sendo mostrar resultados.

“Em todas as vezes que participamos de processo seletivo para cargos de chefia, gerência ou direção, as empresas estavam precisando de pessoas inteligentes, proativas, com capacidade de liderança, dispostas a enfrentar desafios e, acima de tudo, criativas. Hoje não é diferente, a formatação dos currículos pode ter ganho algumas variáveis, mas o foco continua sendo resultado. Resultado esse que, para muitas empresas, precisa estar atrelado ao sucesso pessoal e profissional do colaborador que está sendo contratado”, acrescenta.

Por: Lethícia Conegero

Publicado no Caderno Educar do Jornal O Diário do Norte do Paraná


 

 

Compartilhe com seus amigos:

 

Voltar