Ensino Híbrido: tecnologia a favor da educação
a
TWITTER
b
FACEBOOK
x
INSTAGRAM
r
YOUTUBE

 

Ensino Híbrido: tecnologia a favor da educação

19/11/2018


Ensino Híbrido: tecnologia a favor da educação


Essa é a proposta do Ensino Híbrido. Na prática, a modalidade tem o objetivo integrar tecnologia, inovação e ensino. Para isso, tem como escopo a junção do ensino presencial com propostas integradas com experiências online. Essa grande tendência vem ao encontro do comportamento moderno, ou seja, a grande acessibilidade à tecnologia - sobretudo as que dizem respeito à aquisição do conhecimento virtualmente.

De acordo com o coordenador dos cursos de Administração, Economia e Marketing da Faculdade Cidade Verde (FCV), Alexsandro Cordeiro Alves, o Ensino Híbrido vai muito além de colocar computadores nas salas de aula. “Trata-se de uma integração metodológica que influencia nas atividades do professor com impacto na aprendizagem do acadêmico.

No Ensino Híbrido, há a necessidade de uma reorganização do pensar, uma vez que, tanto o aluno quanto o professor, precisam interagir, colaborar e se envolver com o ensino por meio da tecnologia. O grande benefício é o compartilhar de conhecimento e a personalização na aquisição do conhecimento”, explica.

O processo mais comum do Ensino Híbrido é conhecido pela atuação do professor com conteúdos práticos em sala de aula, complementados com teoria e prática online - o que oportuniza ao aluno personalizar o seu horário e modo para aquisição do conhecimento, gerando a autonomia do estudante.

“Em geral, os que optam pelo Ensino Híbrido preferem que acadêmicos tenham o primeiro contato com os conteúdos virtualmente, e posteriormente compartilham o conhecimento com os demais colegas em sala de aula. Dessa forma, presencialmente o docente tem a oportunidade de completar o conteúdo respaldando com teoria e prática. Ainda, aos docentes fica a oportunidade de incrementar o estudo com novos conhecimentos e projetos a partir das discussões”, enfatiza Alves.

Com as aulas híbridas, o aluno é incentivado a desenvolver a criticidade dos conteúdos, gerando curiosidade e novas formas de pensar. Nada mais oportuno que interagir com o aluno por meio da tecnologia, uma vez que a nova geração já adquire informações virtualmente.

“Com o avanço da tecnologia e do Ensino à Distância (EAD), passamos por um momento interessante. Há aqueles que preferem estudar integralmente de forma online e grande parte que prefere mesclar entre estudar ‘em casa’ e presencialmente. A geração atual, em minha opinião, é transitória, por isso a tendência é que o Ensino Híbrido seja mais aceito por se tratar de ensino mediado pelo professor”,ressalta AlexsandroCordeiro Alves.

Segundo ele, alguns docentes temem perder espaço, pois pensam que perderão aulas presenciais, o que não é verdade. “O professor é fundamental para a mediação do conhecimento. Entretanto, uma coisa é certa: os professores tradicionais precisam se adaptar para atender cada vez melhor aos seus propósitos de ensino. Provavelmente a aula que ministrava na década passada precisará ser mais atrativa na modernidade”, acrescenta.

A Faculdade Cidade Verde disponibiliza aos alunos laboratórios com acesso a jogos, conteúdos teóricos ou programas específicos dos cursos. Essa parte também pode ser realizada conforme a disponibilidade do aluno, por isso, muitas vezes podem ser realizadas fora do ambiente acadêmico.

Para Matheus Klososki Piccolo, 23, aluno do primeiro ano de administração de empresas da FCV, o Ensino Híbrido traz diversos benefícios. “A modalidade viabiliza maior eficácia para com a didática dos professores, uma vez que os alunos possuem diferentes níveis de leitura. No meu caso, além de obter melhor compreensão de determinados conteúdos, consigo otimizar meu tempo e rotina de estudos, fato que, devido à abundância de compromissos, tornou-se indispensável à minha gestão do tempo.

Ressalto também a facilidade que tenho em organizar meus materiais, já que não preciso nem imprimi-los e nem arquivá-los fisicamente. Consequentemente, passei a contribuir para um mundo mais sustentável”, explica. “Acredito que o Ensino Híbrido potencializa muito o aprendizado se utilizado principalmente como o primeiro contato entre a classe estudantil e as matérias, assumindo uma espécie de ‘pré-aula’. Creio que se os alunos chegassem às aulas já tendo estudado o conteúdo, os índices de compreensão e interesse cresceriam”, acrescenta Piccolo.

Por: Lethícia Conegero

Publicado no Caderno Educar do Jornal O Diário do Norte do Paraná


 

 

Compartilhe com seus amigos:

 

Voltar